Militares prestam auxílio humanitário à população indígena

Militares prestam auxílio humanitário à população indígena

Militares do Comando Conjunto Norte realizaram Ação Cívico Social em Tiriós, Pará, para prestar apoio médico-odontológico e humanitário aos indígenas Tiriyó e Kaxuyana. As comunidades Yawa, Maritepú, Boca do Marapi e Santo Antônio também foram assistidas. Até o momento, os profissionais prestaram mais de 200 atendimentos. A missão continua, seguindo todos os protocolos de segurança, com o lema Iponohē Anyaya Amerarē, ou seja, Conte Sempre Conosco.

Higienização

O Comando Conjunto Oeste, por meio do 66º Batalhão de Infantaria Motorizado, descontaminou áreas internas e externas da Câmara Municipal de Cáceres, Mato Grosso. Nesse mesmo sentido, a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, que integra o mesmo Comando Conjunto, desinfectou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Dourados, Mato Grosso do Sul.

Em outra frente de combate, o Comando Conjunto do Leste, por meio do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica, da Marinha do Brasil, higienizou locais com grande circulação de pessoas nos municípios de Itapemirim e Marataízes, Espírito Santo. O Comando Conjunto Sudeste, por meio do 13º Regimento de Cavalaria Mecanizado fez trabalho semelhante nas dependências do Ganha Tempo de Pirassununga, São Paulo.

Doação de Sangue

Militares do 17º Batalhão Logístico Leve de Montanha participaram de doação voluntária de sangue no Hemocentro de Juiz de Fora, Minas Gerais.

Operação Covid-19
O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate ao novo coronavírus. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia.

Divulgao-768x76.jpg

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.

Patrulhamento

O Comando Conjunto Amazônia deu continuidade à inspeção da navegação em diversos rios da região Amazônica. No total, foram abordadas e revistadas 105 embarcações, resultando na apreensão de 13 e na autuação de 25 em localidades do Amazonas e de Rondônia. O Navio-Patrulha Fluvial (NPaFlu) Pedro Teixeira e outras embarcações das capitanias e agências pertencentes ao Comando do 9º Distrito Naval foram utilizados para realizar, junto com agentes da Funai e policiais militares, o patrulhamento no Amazonas, Rondônia e Acre.

No âmbito do Comando Conjunto Norte, atuação semelhante ocorreu em localidades do Pará, Maranhão e Amapá. No total, foram abordadas e revistadas 68 embarcações, resultando em duas apreensões em Santana, Amapá.

Resultados

Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram 15,6 mil inspeções navais, terrestres, vistorias e revistas em embarcações, das quais 259 foram apreendidas. Nos postos de bloqueio e controle de estradas, foram retidos 174 veículos por irregularidades. Volume superior a 28 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados, bem como foram apreendidas 482 máquinas de serraria móvel, tratores, maquinário de mineração, balsas, dragas e acessórios. Até o momento, mais de R$ 406,9 milhões foram aplicados em multas e termos de infração.

Operação Verde Brasil 2
A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020. Em 10 de junho, a GLO foi renovada até 10 de julho, por meio do decreto 10.394.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Por Tenente Carlôto, com informações dos Comandos Conjuntos.
Fotos: divulgação Forças Armadas

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *