Warning: mysqli_set_charset(): Error executing query in /var/www/html/folhamilitaronline.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 792

Ministrio da Defesa investe em medicina operativa

Braslia, 23/07/2014O Ministrio da Defesa (MD) tem envidado esforos para expandir a rea de medicina operativa no Pas. O objetivo acelerar o processo de integrao e interoperabilidade entreMarinha,ExrcitoeAeronuticae permitir a atuao conjunta de profissionais em situaes de conflito, operaes de paz e desastres naturais.

medicina 1
Simulao com equipe de resgate em ambulncia blindada

A meta do MD inaugurar em 2021 o primeiro Centro Conjunto de Medicina Operativa dasForas Armadas, no Rio de Janeiro. Nesses anos que antecedem a inaugurao do Centro, o Ministrio vem desenvolvendo diversas atividades preparatrias relacionadas ao setor.

Uma delas a realizao do primeiro Curso de Resposta Mdica a Desastres Naturais e Antropognicos. Uma oportunidade de adestramento conjunto entre as Foras Singulares e outras agncias para atuao em acidentes com mltiplas vtimas, como o treinamento para os Grandes Eventos, em especial, os Jogos Olmpicos Rio 2016.

O Curso se desenvolver em trs etapas. A primeira etapa, de Instruo Presencial, ser realizada naEscola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro, entre os dias 27 e 31 de julho. A segunda, etapa de Instruo e Planejamento Virtuais, acontecer na modalidade de Ensino a Distncia (EAD), entre os meses de julho e novembro deste ano.

“O Ministrio da Defesa percebeu a carncia de treinamento na rea de medicina operativa, e sabemos que o envolvimento dos militares em casos de desastres naturais imediatamente aps o ocorrido pode ajudar a salvar muitas vidas. Assim comeou o trabalho de concepo estratgica para criao do Centro, comenta o capito-de-fragata Pedro S.

O ponto alto desse treinamento ser a terceira etapa – Execuo Presencial, com a apresentao dos planejamentos e exerccios combinados, em uma arena olmpica no Rio de Janeiro, no ms de novembro.

O curso ser ministrado em parceria com oUnited States Center for Field Medicine(US CFM), sediado na cidade de Cleveland, Ohio, Estados Unidos, e contar, tambm, com a cooperao de militares do setor de sade do Comando Sul do Exrcito dos EUA.

O Centro

A necessidade de se criar um Centro Conjunto de Medicina Operativa no Brasil, surgiu a partir da elaborao, em 2013, de um Manual de Apoio de Sade em Operaes Conjuntas, voltado aos militares. O Manual, ainda em fase de aprovao, apresenta as diretrizes para que os militares profissionais de sade possam atuar integrados em situaes de conflito e frente a desastres naturais e antropognicos, prestando atendimento s vtimas de catstrofes.

O MD, por intermdio doEstado-Maior Conjunto das Foras Armadas (EMCFA), percebeu a necessidade de incrementar o treinamento na rea de medicina operativa, considerando que o eficiente atendimento inicial ao ferido, contemplando os preceitos daHora de Ouroe dos 10 Minutos de Platina pode ajudar a salvar mais vidas. Assim teve incio o trabalho de concepo estratgica para criao do Centro, comenta o capito.

medicina 2
Equipe das Foras Armadas durante simulao com unidade avanada de trauma

O Centro ser um local para treinamento, tanto na rea pr-hospitalar quanto para sala de emergncia e cirurgia do trauma. Os cursos preparatrios tero durao de at 15 dias e sero voltados para civis e militares que atuam com medicina realizada em ambiente hostil. O objetivo treinar mdicos, enfermeiros, combatentes e multiplicar o conhecimento nas organizaes militares por meio de equipes mveis de treinamento.

O General Jos Carlos de Nardi destaca que a interoperabilidade deve ser a palavra de ordem para que o Centro Conjunto de Medicina Operativa seja criado e funcione de forma otimizada. Como j havia afirmado anteriormente o chefe do EMCFA, o Estado-Maior Conjunto das Foras Armadas, sem dvida nenhuma, ser o catalisador para que isso ocorra.

O Centro pretende elevar a qualidade do atendimento mdico nas operaes militares, proporcionar a interoperabilidade entre as Foras e entre estas e rgos civis na rea da medicina operativa, desenvolver um quadro operacional comum em eventos de mltiplas vtimas (desastres naturais, atentados, etc) e produzir uma linguagem no tratamento do trauma comum entre as Foras e os rgos de segurana pblica.

Sendo assim, como uma viso estratgica mais ampla, o MD pretende desenvolver uma organizao no Brasil em excelncia mdica no tratamento de trauma e fomentar estratgias, conhecimento e treinamento para emergncias mdicas, incluindo atentados terroristas, desastres naturais e ajuda humanitria internacional.

Seminrio Internacional

Tambm como parte das aes de integrao voltadas medicina operativa, a Chefia de Logstica do Estado-Maior Conjunto das Foras Armadas do MD realizou nos dias 25 e 26 de junho, em Salvador, o 1 Seminrio Internacional de Medicina Operativa.

medicina 3
O objetivo do Seminrio foi desenvolver a capacidade de treinamento em Medicina Operativa e incentivar a cooperao entre os pases do CDS

O Seminrio teve como objetivo desenvolver a capacidade na rea de treinamento em medicina operativa, incentivar a cooperao entre os pases do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), permitir uma viso geral das capacidades de treinamento mdico militar no mbito dos pases membros e integrar o pessoal de sade dos pases para a futura participao em operaes combinadas, em resposta aos conflitos armados e aos desastres naturais.

Participaram do Seminrio representantes do Brasil, Argentina, Bolvia, Chile, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Todos os pases demonstraram grande interesse nesse intercmbio em medicina operativa. Assim, o Projeto do Centro Conjunto de Medicina Operativa das Foras Armadas prioritrio para o MD e, uma vez implementado, pretende ser uma referncia na Amrica do Sul na rea de treinamento mdico operativo, sentencia o general-de-diviso Jos Orlando Ribeiro Cardoso, vice-chefe de Logstica do Ministrio da Defesa.

Foto: Arquivo MD

(MD ASCOM/FM)

 

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *