Ministro entrega Medalha Mérito Desportivo Militar a personalidades civis e militares

Ministro entrega Medalha Mérito Desportivo Militar a personalidades civis e militares

Na sexta-feira (6), o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, presidiu a Cerimônia de Imposição da Medalha Mérito Desportivo Militar, realizada na Ala 1 (Base Aérea de Brasília). No total, foram 146 agraciados, entre eles nomes de pessoas que têm colaborado e defendido a soberania nacional por meio do esporte.

 Criada pelo Decreto nº 5.958, de novembro de 2006, a Medalha destina-se a agraciar os civis e militares brasileiros e estrangeiros, organizações militares e instituições civis nacionais e estrangeiras que tenham prestado relevantes serviços ao desporto militar do País ou apoiado o Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais.

 A cerimônia comemorou também o aniversário de 64 anos da Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB), os 100 anos da primeira participação brasileira em Jogos Olímpicos e a conquista das primeiras medalhas olímpicas pelo Time Brasil em 1920.

esta imagem não possui descrição

 Na ocasião, Fernando Azevedo relembrou a trajetória da CDMB, a inclusão social alcançada pelo Programa Forças no Esporte (PROFESP) e as diversas conquistas obtidas pelo Desporto Militar.

 “Hoje prestamos um justo tributo ao papel que vocês desempenham como poderoso indutor da redução das desigualdades e da criminalidade, da inclusão social, autoestima nacional, higidez física, hábitos saudáveis e meritocracia, contribuindo para o fortalecimento da soberania nacional”, declarou o Ministro, dirigindo-se aos homenageados presentes.

 A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, recebeu a condecoração por todo zelo e colaboração com o Programa Forças no Esporte (PROFESP), do Ministério da Defesa, que beneficia cerca de 29 mil crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

esta imagem não possui descrição

 “Eu acredito que o esporte é uma arma redentora para retirar a mulher, a criança, o jovem do ciclo de violência”, ressaltou a Ministra Damares Alves.

A Senadora Leila Barros, o Deputado Federal Osmar Terra e o Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento, Emanuel Rego, também estavam entre os contemplados. Além de uma de uma vida dedicada ao esporte, os dois ex-atletas trabalham hoje em prol do desporto nacional.

 “Agradeço o recebimento dessa medalha em nome de todos os atletas que fazem o esporte e que acreditam que o esporte é um instrumento de transformação. O esporte tem muito a agregar na formação de nossas crianças e jovens”, disse a Senadora, parabenizando o Ministério da Defesa pelo apoio ao esporte brasileiro.

esta imagem não possui descrição

Emanuel Rego, ex-jogador de vôlei de praia, afirmou que cerimônias como essa valorizam pessoas que fazem bem para o desporto. “Eu acredito na continuidade e na história. Quando a gente pensa no esporte, a gente pensa nas pessoas que constroem o futuro. E esses homenageados, com certeza, vão ajudar o esporte no futuro”, declarou o Secretário.

esta imagem não possui descrição

Afrânio da Costa, Dário Barbosa, Fernando Soledade e Sebastião Wolf, integrantes da equipe de tiro que protagonizou a primeira participação brasileira em uma Olimpíada e conquistou as primeiras medalhas na ocasião, foram os homenageados Post-Mortem.

 Os atletas militares também receberam a honraria. Praticante de Taekwondo há 37 anos, o Primeiro-Tenente Belmiro Giordani, da Marinha, faz parte do Programa Olímpico da Marinha (PROLIM).

 “São seis anos de trabalho árduo e eu me sinto honrado por ter sido reconhecido pelo Ministério da Defesa em receber esse prêmio. A equipe de taekwondo, que hoje faz parte das Forças Armadas, é de altíssimo padrão e deve trazer uma medalha em Tóquio e em 2024 também”, disse.

esta imagem não possui descrição

A Sargento Gabriela Nicolino, da Marinha, é atleta da Vela. Pouco antes de ela completar oito anos de serviço temporário, recebeu a honraria. “O recebimento dessa medalha foi fenomenal para coroar esse período servindo à Marinha e encerrar a carreira militar com reconhecimento e recordação dessa fase da minha vida”. Para ela, o PROLIM foi um grande marco em sua vida porque a possibilitou escolher o esporte como profissão.

esta imagem não possui descrição

O Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento (PAAR) também foi lembrado pelo Ministro da Defesa em seu discurso. Na 7ª edição dos Jogos Mundiais Militares, que reuniu 109 nações em Wuhan, na China, no mês de outubro, o Time Militar Brasil, formado majoritariamente por atletas do PAAR, conquistou 88 medalhas e o 3º lugar geral da competição, atrás dos anfitriões chineses, com 239 no total, e dos russos, com 161. Foram 21 ouros, 31 pratas e 36 bronzes, e a certeza da missão cumprida, ao conquistar o objetivo de manter o Brasil entre as três maiores potências esportivas militares do mundo.

Por Maristella Marszalesk e Mariana Alvarenga

Fotos: Alexandre Manfrim

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *