Ministros do Brasil e da Grécia iniciam discussões para acordo bilateral

Brasília (DF) - Os ministros da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, e da Grécia, Panos Kammenos, reuniram-se nesta terça-feira (10), em Brasília, para discutir possibilidades de parcerias estratégicas na área da defesa.

Na abertura do encontro, Jungmann abordou os desafios da atual conjuntura do País e o bom relacionamento com nossos vizinhos na América do Sul. Ao final da reunião, o ministro brasileiro falou do sucesso do encontro: “A reunião superou as expectativas e nós vamos, em breve, fazer um acordo de cooperação que vai abranger a defesa cibernética, exercícios militares, ações e operações conjuntas, o combate ao terrorismo e, em especial, o diálogo da nossa indústria de defesa”. Segundo Jungmann, o acordo permitirá que a Grécia apoie o Brasil como plataforma para produção e exportações de produtos de defesa para a Europa e, em reciprocidade, que a Grécia também aproveite o Brasil como base para o comércio na América do Sul.

Panos Kammenos assinalou a importância estratégica da Grécia na região e do interesse em estreitar os laços de cooperação com o Brasil. “Estamos muito felizes com a parceria. Podemos estar distantes, mas nos sentimos muito próximos ao Brasil. Compartilhamos os mesmos valores. Acredito que a Grécia pode ser uma entrada do Brasil para o mercado com a União Europeia e com o Oriente Médio. Podemos prover instalações, aeroportos militares, infraestrutura para criar um centro de serviço para a Embraer e de treinamentos para as Forças Armadas”. O ministro grego também se mostrou confiante na concretização da parceria: “Acredito que com a colaboração do Ministério da Defesa e das Forças Armadas Brasileiras muito em breve estaremos prontos para assinar o acordo”.

Também participaram da reunião pelo lado brasileiro: almirante Ademir Sobrinho, Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Embaixador Alessandro Candeas, chefe de gabinete do ministro da Defesa, general Fernando Goulart, vice-chefe de Assuntos Estratégicos, brigadeiro Paulo Borba, vice-chefe de Logística e Mobilização, representando o comandante da Aeronáutica, almirante Marcos Silva Rodrigues, vice-chefe do Estado-Maior da Armada, representando o comandante da Marinha, brigadeiro João Tadeu Fiorentini, assessor especial militar do ministro da defesa e demais autoridades do Ministério da Defesa.

Pelo lado grego: embaixador Eleftherios Karayannis, diretor do Escritório Diplomático do Ministro, Georgios Kousoulas, diretor do Escritório de Imprensa, Karabalis Michaeli primeiro conselheiro da Embaixada da Grécia no Brasil, Ioannis Tassioulas, encarregado de Negócios da Embaixada da Grécia no Brasil, tenente-coronel Filippou Konstantinos, oficial de Estado-Maior e major Hristos Koutsourakis.

Brasil e Grécia

A Grécia foi o primeiro país a adquirir um avião da EMBRAER para o transporte de autoridades, e também o primeiro a operar o Legacy na Europa.

O Brasil apresenta superávit em seu comércio com a Grécia — em 2015, foram US$ 117 milhões de exportações brasileiras e US$ 48 milhões de importações de produtos gregos.

Foto: Sgt Manfrim/MD

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>