MINUSTAH homenageia mortos no terremoto de 2010, no Haiti

Porto Príncipe (Haiti) – No dia 12 de janeiro, a Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH) realizou uma homenagem aos civis e militares mortos com o terremoto que assolou o país em 2010. Em cerimônia realizada na Base Logística da MINUSTAH (Log Base), a Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas, Sandra Honoré, lembrou as vítimas da tragédia. “Há seis anos, perdemos amigos, familiares e colegas. Porém essas vidas não foram em vão. Devem servir como inspiração para reconstruirmos e construirmos um futuro melhor”, disse.

CERIMONIA 1

A cerimônia contou com a participação de autoridades civis e militares, além de alguns familiares das vítimas.

Homenagem aos militares brasileiros

Entre os mais de 200 mil mortos no terremoto, estavam 18 militares brasileiros.

Em homenagem aos capacetes azuis do Brasil, o Batalhão Brasileiro de Força de Paz (BRABAT) organizou uma solenidade na Base General Bacellar. A cerimônia militar foi presidida pelo Force Commander da MINUSTAH, General de Divisão Ajax Porto Pinheiro. “No Haiti, as Forças Armadas deixaram parte do seu sangue. Em breve, vamos partir, mas a nossa história ficará aqui”, afirmou.

Dentre os presentes na cerimônia estavam o Comandante do 23º Contingente Brasileiro no Haiti, Coronel Ricardo Pereira de Araujo Bezerra, o Comandante do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, Capitão de Mar e Guerra Alexandre da Costa Lopes, e o Comandante da Companhia de Engenharia de Força de Paz, Tenente-Coronal Otávio Krawutschke Cardoso.

As autoridades depositaram uma coroa de flores sobre o monumento erguido em memória aos militares brasileiros falecidos na tragédia.

O terremoto do Haiti de 2010

Ocorrido no dia 12 de janeiro de 2010, as 16h53 do horário local (19h53 do horário de Brasília), o terremoto destruiu a Capital do país, Porto Príncipe. Com a magnitude 7,0 na escala Richter, seguido por 33 réplicas sismológicas, a catástrofe vitimou cerca de três milhões de pessoas, segundo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. O Governo estipulou mais de 200 mil mortos, dentre os quais se encontravam os 18 militares brasileiros.

O tremor causou grandes danos a Porto Príncipe e a outras localidades do Haiti, com milhares de edifícios destruídos, incluindo o Palácio Presidencial, o edifício do Parlamento e a sede da MINUSTAH, que desabou com muitos funcionários dentro, tanto civis quanto militares.

Fotos: BRABAT

(CCOMSEX/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>