Música Popular Brasileira na Escola Superior de Guerra

Música Popular Brasileira na Escola Superior de Guerra

O Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE) da Escola Superior de Guerra (ESG) proporcionou aos seus estagiários, em 17 de abril deste ano, mais um dia letivo musical. A manhã cultural teve início com uma apresentação do Conjunto Fuzibossa, da Marinha do Brasil e, na sequência, uma aula do jornalista e musicólogo Ricardo Cravo Albin sobre o tema: “A necessidade da preservação do Som Brasil – A Evolução da MPB”.

MUSICA ESG 1

O Conjunto Fuzibossa, nome adotado ao final da década de 50, surgiu em 1926 e pertence ao Corpo de Fuzileiros Navais (Marinha do Brasil). Desde seu início, o grupo mantém uma estrutura básica de teclado, baixo, guitarra, bateria, trompete, trombone, sax tenor ou alto e cantores. Atualmente, é coordenado pelo Sargento Glauco Mozart e contou, nesta apresentação, com a presença dos músicos Aladio Junior, Wagner, Alexandre, Pinheiro e Uesley e, do técnico de som Gerheim. O Fuzibossa promove apresentações militares e civis e já participou de importantes eventos nacionais e internacionais.

MUSICA ESG 2

Ricardo Cravo Albin ressaltou, em sua exposição, a necessidade de preservação da memória de um país, suas tradições e folclore por meio da música. Citou aspectos de uma recente lei do Ministério da Cultura acerca da definição de bens imateriais e, contou a história do samba que, segundo o mesmo, deve ser considerado o gênero nacional do Brasil.

As aulas de Expressão Cultural Brasileira, oferecidas ao CAEPE, têm o propósito de transmitir os diferentes aspectos da cultura brasileira em suas variadas manifestações e linguagens. Neste contexto, a atividade programada veio ao encontro dos objetivos do curso.

(ESG ASCOM/ FM)

Share

2 thoughts on “Música Popular Brasileira na Escola Superior de Guerra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *