Na 4ª BID-Brasil universitários conhecem oportunidades de trabalho na indústria de defesa

Na 4ª BID-Brasil universitários conhecem oportunidades de trabalho na indústria de defesa

Brasília, 29/09/2016 –  O último dia da 4ª Mostra BID-Brasil contou com a presença de estudantes universitários de cursos de engenharia e administração, entre outros, que assistiram a uma palestra para entenderem melhor o que é a indústria nacional de defesa, sua importância para a soberania e para a economia do País e as oportunidades de mercado de trabalho do setor.

A 4ª Mostra da Base Industrial de Defesa (BID) do Brasil contou com a participação de cerca de 100 empresas expositoras, além da visita de mais de 3,5 mil pessoas
A 4ª Mostra da Base Industrial de Defesa (BID) do Brasil contou com a participação de cerca de 100 empresas expositoras, além da visita de mais de 3,5 mil pessoas

O secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Flávio Basílio, explicou aos estudantes porquê, mesmo sendo o Brasil um país pacífico, é preciso investir em defesa como forma de uma nação mostrar ao restante do mundo que está preparado para enfrentar qualquer tipo de ameaça. De acordo com o secretário, isso só é possível ser feito com tecnologia avançada, resultado de estudos e pesquisas realizadas em ambiente acadêmico.

Como exemplo de casos de sucesso que nasceram no ambiente acadêmico, Basílio falou aos estudantes sobre os balões de segurança da empresa Altavi, que foram desenvolvidos por uma incubadora no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Atualmente, o equipamento, além de ter sido usado na segurança dos Jogos Olímpicos, em substituição a helicópteros e, portanto, reduzindo gastos operacionais, também já está sendo vendido para outros países. “Esse é um exemplo de um caso que nasceu dentro de uma universidade, com parceria governamental e investimento em pesquisa, e que permite que o, antes aluno, passe a ser empresário e passe a ser um agente de desenvolvimento, exportando produtos e gerando divisas para o País”, destacou o secretário.

A universitária Tatiana de Oliveira, de 21 anos, do curso de Engenharia Espacial, da Universidade de Brasília (UnB), gostou da oportunidade e ficou surpresa com o quão avançada é a indústria nacional de defesa. “Achei muito interessante saber dos avanços que o País já tem, eu não imaginava que estávamos num nível tão avançado”, disse.

O colega de curso dela, Daniel Moreira, de 20 anos, também ficou entusiasmado com essa aproximação. “Foi bom para a gente quebrar um pouco desse certo preconceito que a gente tem com a indústria de defesa, porque a gente costuma associar muito com as guerras”, disse. “Hoje, a gente teve uma perspectiva bem diferente, essa Mostra toda quebra paradigmas que a gente tem e constrói novas idéias”, concluiu.

O diretor do Departamento de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, brigadeiro José Augusto Crepaldi, falou da importância em se dialogar com o meio acadêmico. “Vocês estão no começo da carreira, é muito importante pra gente que vocês tenham noção do que é o setor de defesa e do que ele representa para a nação”, afirmou.

A 4ª Mostra da Base Industrial de Defesa (BID) do Brasil foi realizada entre os dias 27 e 29 de setembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, e contou com a participação de cerca de cem empresas expositoras, além da visita de mais de 3,5 mil pessoas, entre empresários, adidos militares, representantes de embaixadas e do governo.

Foto: Tereza Sobreira/MD

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *