Navios do Brasil, Colômbia e Peru realizam exercícios na Operação “BRACOLPER 2017”

Adestrar os oficiais de manobra dos navios na aproximação e manutenção de posição dos meios é um dos objetivos do exercício de Leap Frog, realizado no dia 24 de julho, no rio Amazonas, entre: os Navios Patrulha Fluvial (NPaFlu) “Pedro Teixeira”, “Rondônia” e Navio de Assistência Hospitalar (NAsH) “Soares de Meirelles”, da Marinha do Brasil; os navios da Marinha da Colômbia, “Cotuhe” e “Letícia”; e da Marinha do Peru, os Navios Patrulha “Castilla” e “Clavero”.

Navios das Marinhas do Brasil, Colômbia e Peru realizam exercício de Leap Frog

Navios das Marinhas do Brasil, Colômbia e Peru realizam exercício de Leap Frog

Segundo o Comandante da Flotilha do Amazonas, Capitão de Mar e Guerra Pedro Lima Silva Filho, “os exercícios navais incrementam o nível de treinamento, interoperabilidade e integração das unidades fluviais dos três países, em prol da segurança comum da região amazônica”.

Já no dia 25, os navios participaram do exercício de trânsito com oposição assimétrica de superfície. A ação teve como objetivo avaliar o adestramento das tripulações nos procedimentos de resposta à ameaça assimétrica de superfície, postos de combate e controle de avarias, bem como testar a capacidade de autodefesa.

Vice-Almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht, Capitão de Mar e Guerra Pedro Lima Silva Filho e oficiais da Marinha do Brasil embarcados no NAsH “Soares de Meirelles”, durante exercício no Rio Amazonas

Vice-Almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht, Capitão de Mar e Guerra Pedro Lima Silva Filho e oficiais da Marinha do Brasil embarcados no NAsH “Soares de Meirelles”, durante exercício no Rio Amazonas

De acordo com o Chefe de Operações do Comando da Flotilha do Amazonas, Capitão de Corveta André Arandy Corrêa De Souza, o exercício foi realizado com uma lancha de ação rápida do NPaFlu “Rondônia”, que simulou uma ameaça de superfície assimétrica por meio de ataque aos meios navais envolvidos. O objetivo foi preparar os comandos e as tripulações dos navios para uma situação real, quando se navega na região amazônica em trechos de rios onde existem ameaças.

Exercício de trânsito com oposição assimétrica de superfície no rio Amazonas

Exercício de trânsito com oposição assimétrica de superfície no rio Amazonas

Estar preparado e pronto para atuar em situações de ameaça assimétrica de superfície, durante os deslocamentos nas áreas de operações do Brasil, Colômbia e Peru, é uma das premissas da Operação “BRACOLPER 2017”.

(CCSM/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>