Novos oficiais generais recebem a espada, símbolo do compromisso e tradição do Exército

Brasília, 09/12/2015 – Foi realizada na quarta-feira (09), pela manhã, na sede do Clube do Exército, em Brasília, a cerimônia de entrega de espada aos novos oficiais-generais de brigada. Presidida pelo ministro da Defesa, Aldo Rebelo, a solenidade marca o início de uma jornada na carreira dos recém-promovidos ao primeiro posto do generalato.

O evento do Exército iniciou com honras militares ao ministro Aldo Rebelo e a execução do Hino Nacional.

O evento do Exército iniciou com honras militares ao ministro Aldo Rebelo e a execução do Hino Nacional.

A espada de general é um símbolo que envolve o compromisso e a tradição, que assinala a sua posição hierárquica no mais alto círculo de oficiais da Força Terrestre. A espada de general perenizada através dos tempos e batalhas é uma réplica do sabre usado em campanha por Duque de Caxias, patrono do Exército.

No total, 16 oficiais generais receberam a espada, sendo cinco da arma de Infantaria, quatro de Cavalaria, dois de Artilharia, dois engenheiros militares, um de Intendência, um de Engenharia e um de Comunicações.

O evento do Exército iniciou com honras militares ao ministro Aldo Rebelo e a execução do Hino Nacional. Em seguida, foi feita a leitura do ato no qual a presidenta da República, Dilma Rousseff, promoveu, a partir do dia 25 de novembro, os oficiais generais.

Coube ao chefe do Estado-Maior do Exército, general Sergio Westphalen Etchegoyen, saudar os generais-de-brigada, transmitindo a mensagem da Força Terrestre. O general Etchegoyen lembrou o significado da espada e os momentos que o sabre escreveu a história do Brasil. “Acompanhou, ao lado da cruz, o descobridor português que, no alvorecer de nossa existência, desembarcou na costa da Bahia, trazendo-nos o idioma e a fé que embasaram a unidade nacional”, iniciou o seu discurso.

Foram promovidos cinco da arma de Infantaria, quatro de Cavalaria, dois de Artilharia, dois engenheiros militares, um de Intendência, um de Engenharia e um de Comunicações.

Foram promovidos cinco da arma de Infantaria, quatro de Cavalaria, dois de Artilharia, dois engenheiros militares, um de Intendência, um de Engenharia e um de Comunicações.

Não esqueceu o desbravamento do Brasil que, “nas mãos do bandeirante indomável, rasgou o sertão, empurrou nossas fronteiras muito mais para o Oeste, estendeu o Brasil, descobriu riquezas, conquistou a imensidão amazônica”, enfatizou o general.

Ele recordou também a participação da espada na Independência. “No Ipiranga, na mão forte de D. Pedro I, reforçou-lhe o brado de liberdade…”, continuou o general.

A espada de general é símbolo de compromisso e tradição

A espada de general é símbolo de compromisso e tradição.

Ao falar da Segunda Grande Guerra, Etchegoyen relatou que a espada,“ensanguentada, expulsou o inimigo de Montese e libertou do jugo nazista e assistiu o povo italiano nas cidades e povoados por onde passava.”

Por fim, o general disse: “esta espada, senhores, tem estado vigilante, sempre ao lado do nosso povo, na defesa da democracia e das instituições”.

Após a mensagem, os generais paraninfos fizeram a entrega das espadas aos pares promovidos. Em seguida se apresentaram ao ministro da Defesa e ao comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, e receberam honras dos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). O evento terminou com o cumprimento por familiares, amigos, integrantes do Alto Comando do Exército, Marinha e da Aeronáutica, adidos, oficiais e demais autoridades civis e militares.

Foto: PH Freitas/MD

(MD ASCOM/ FM)

 

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>