Operação Gota leva vacinas a indígenas e moradores de áreas rurais e ribeirinhas da região Norte

Operação Gota leva vacinas a indígenas e moradores de áreas rurais e ribeirinhas da região Norte

O Ministério da Defesa (MD) apoia campanha para garantir que comunidades de áreas de difícil acesso da região Norte possam receber as vacinas do calendário básico do Ministério da Saúde.

Iniciada em novembro deste ano, a ação de vacinação já atendeu populações ribeirinhas do Médio Rio Purus (AM) e de localidades isoladas próximas à cidade de Altamira (PA). A atual fase da ação ocorre, até o dia 22 de dezembro, em áreas rurais e ribeirinhas do município do Oiapoque e do Distrito Sanitário Indígena do Amapá, ambos localizados no estado do Amapá.

esta imagem não possui descrição

Essa é a terceira fase da Operação Gota que ocorre neste ano. As duas primeiras etapas foram realizadas em novembro e imunizaram mais de mil pessoas. Na atual fase, existe a previsão de que cerca de 600 doses sejam aplicadas.

“Colocamos à disposição do Ministério da Saúde nossos meios, que são helicópteros e aeronaves, para fazer o transporte, não só das equipes e das vacinas, mas também de todo o apoio logístico necessário para a Operação”, esclarece o assessor da Subchefia de Operações do MD, Coronel da Força Aérea Brasileira Juraci Muniz de Santana.

Além do apoio da Aeronáutica, com o emprego de cerca de 200 militares e de seis aeronaves, a Operação Gota conta com as parcerias das secretarias estaduais e municipais de Saúde e dos Distritos Sanitários Indígenas (DSEIs) das localidades envolvidas nas atividades de imunização.

esta imagem não possui descrição

Richardson Alex de Moura Oliveira é médico na comunidade de Sucuriju, localizada a 310 km da capital Macapá (AP). Ele relata a mobilidade que os helicópteros da FAB proporcionam neste período do ano, denominado inverno amazônico.

“Principalmente agora, quando começa o inverno, se não fosse pelo helicóptero, seria difícil ir de barco, por causa das marés. O barco não é considerado um meio tão seguro”, explicou o profissional de saúde.

Para 2020, seis missões da Operação Gota estão programadas para serem realizadas entre os meses de janeiro e março. A previsão é de que ocorram etapas nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas no Alto do Rio Purus e no Alto do Rio Juruá, no Acre; no Médio Rio Solimões, no Vale do Javari e no Alto do Rio Negro, no estado do Amazonas; e em Santarém e na localidade de Oriximiná, no estado do Pará.

Há 26 anos a Operação Gota contribui para a qualidade de vida das populações ribeirinhas, rurais e indígenas da Amazônia. A ação teve início em 1993, após informação de surtos de sarampo em populações indígenas nas regiões do Purus, Juruá e Solimões.

Por Lane Barreto

Fotos: Divulgação/ MD

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *