Palestras internacionais marcam Simpósio de Aplicações Operacionais

Palestras internacionais marcam Simpósio de Aplicações Operacionais

A aplicação de lições da logística comercial na área militar foi tema de um dos cinco minicursos

A XVIII edição do Simpósio de Aplicações Operacionais e Áreas de Defesa (SIGE), em São José dos Campos (SP), que se encerrou na sexta-feira (30), foi marcada por palestras internacionais.

Profissionais de institutos e universidades consideradas referência foram convidados para falar sobre assuntos que interessam às linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação de Aplicações Operacionais do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Professor Luigi de Luca, do Instituto Politécnino de Milão
Professor Luigi de Luca, do Instituto Politécnino de Milão

Segundo o coordenador-geral do SIGE, Coronel José Bernardo Neto, uma das dificuldades na área de pesquisa operacional, é escassez de profissionais. Nesse segmento, é necessário que o profissional tenha vocação e afinidade com a temática da defesa. “Na parte acadêmica, a abrangência é muito ampla, fica fácil de conseguir pessoas de renome. Mas em pesquisas operacionais, é mais difícil”, afirma o Coronel José Bernardo Neto. Na próxima semana, a organização do evento já começa a preparar a edição de 2017.

Antonella Bogoni, do Consórsio Nacional Interuniversitário para Telecomunicações
Antonella Bogoni, do Consórsio Nacional Interuniversitário para Telecomunicações

Antonella Bogoni, do Consórsio Nacional Interuniversitário para Telecomunicações da Itália, falou sobre “Aplicações de microondas fotônicas em radar”. O professor Luigi de Luca, do Instituto Politécnino de Milão, na Itália, falou “Propulsão Aeroespacial”. Fabio Durante Pereira Alves, da Escola de Pós-Graduação Naval dos Estados Unidos, abordou o tema “Metamateriais para aplicações de teledetecção”.

Dois dos palestrantes abordaram a temática da logística. Diego Galar, da Universidade de Tecnologia de Lulea, falou sobre manutenção aeronáutica à distância. O professor e pesquisador Geraldo Ferrer da Escola de Pós-Graduação Naval dos Estados Unidos, trouxe as lições da logística comercial para aplicação na área militar.

Geraldo Ferrer da Escola de Pós-Graduação Naval dos Estados Unidos
Geraldo Ferrer da Escola de Pós-Graduação Naval dos Estados Unidos

“Existem muito mais empresas comerciais do que forças armadas. Muito mais gente pensando em melhorar a logística. Eu acredito que as situações que as empresas enfrentam, várias delas são úteis no meio militar”, afirmou Ferrer.

(CECOMSAER/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *