Planejamento da FAB propicia ajuste de rotas aéreas

Planejamento da FAB propicia ajuste de rotas aéreas

A análise propiciou o ajuste de cerca de 15,3% das 3 mil rotas aéreas comerciais em operação no país apenas neste ano

Cerca de cinquenta militares, entre pilotos e controladores de tráfego aéreo, fizeram parte do trabalho conjunto entre a Força Aérea Brasileira (FAB) e as empresas aéreas com o objetivo de melhorar e otimizar o fluxo das rotas de voo. A análise propiciou o ajuste de cerca de 15,3% das 3 mil rotas aéreas comerciais em operação no país apenas neste ano.

Planejamento da FAB propicia ajuste de rotas 1“Todo planejamento do trabalho foi elaborado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) para melhorar a estrutura do espaço aéreo. Convidamos as empresas aéreas para fazer parte desse projeto e atendermos também a especificidade de cada uma para encurtar o tempo de voo e melhorar as operações. Uma pequena modificação que é feita no tempo de voo representa uma mudança ao longo do dia e ao ano muito grande”, relata o Coronel Aviador Ary Bertolino, chefe do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA).

O projeto do DECEA está em vigor desde maio deste ano. “Sempre que houver uma mudança no espaço aéreo o objetivo será sempre visar os usuários, como também as empresas aéreas a fim de atender as demandas especificas”, afirma o Coronel Bertolino. ” Os ajustes nas aerovias proporcionará as companhias aéreas redução de combustível e os usuários que permanecerão menos tempo a bordo nos voos”, complementa o oficial .

Planejamento da FAB propicia ajuste de rotas 2As alterações, que envolvem 460 rotas, devem gerar, a médio prazo, uma economia anual de R$ 100 milhões aos cofres das empresas, de acordo com a Abear (associação que reúne 99% do setor aéreo). Das 460 rotas, 142 foram ajustadas neste mês, após seis meses de análise. Elas passarão a valer em março de 2015.

(CECOMSAER/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *