Precisão, eficiência e eficácia na logística foi fundamental para desmobilização do Exercício AMAZONLOG17

Rio de Janeiro (RJ) – A Base de Apoio Logístico do Exército (BaApLogEx), por meio do Estabelecimento Central de Transportes (ECT) e da 2ª Companhia de transporte (2ª Cia de Trnp) da 2ª Região Militar, executaram, no período de 18 de janeiro a 13 de fevereiro, a desmobilização do AMAZONLOG17, junto com o Eixo Amazônico, atividade de transporte estabelecida no Plano Geral de Transporte do Comando Logístico (COLOG), que tem como missão o transporte de suprimento de diversas classes para a 12ª Região Militar (12ª RM).

A fase de desmobilização caracteriza o término da Operação AMAZONLOG17, que foi um Exercício de Logística Multinacional Interagências inédito na América do Sul, conduzido pelo COLOG. A BaApLogEx desdobrou uma Base Logística Internacional, em Tabatinga (AM), tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru, composta por Unidades Logísticas Multinacionais Integradas (ULMIs) que foram adestradas no apoio à civis e a ajuda humanitária. Durante o Exercício Logístico, em toda a região, foram desenvolvidas ações conjuntas, multinacionais e interagências por tropas e agências brasileiras, colombianas, norte-americanas e peruanas. A atividade contou, também, com a participação de militares de nações amigas e de empresas expositoras de muitos países.

A fim de cumprir a missão de desmobilização do AMAZONLOG17 e do Eixo Amazônico, o comboio do ECT e da 2ª Cia de Trnp, com cerca de 30 viaturas, percorreu um trajeto de cerca de 7.500 km (Rio de janeiro – Porto Velho – Rio de janeiro) , contando com o apoio relevante de algumas organizações militares, como o 21º Depósito de Suprimentos, 37º Batalhão de Infantaria Leve, 3ª Bateria de Artilharia Antiaérea, 9º Batalhão de Suprimento, 18º Grupo de Artilharia de Campanha, 2º Batalhão de Fronteira, Tiro de Guerra 12/008, 17ª Base Logística (17ª Ba Log) e 5º Batalhão de Engenharia de Construção. As Forças Auxiliares também proveram apoio, por meio do 2º Batalhão de Polícia Militar. Tais organizações militares ofereceram alimentação e alojamento para os integrantes do comboio, proporcionando um ambiente seguro, confortável e acolhedor para que a missão pudesse ser cumprida com êxito.

Um dos pontos críticos da operação em pauta foi a mudança do modal de transporte (Intermodalidade) em Porto Velho (RO). Nessa Cidade, a 17ª Ba Log gerenciou a atividade de descarregamento e carregamento dos materiais de todas as classes do comboio do ECT e 2ª Cia Trnp, modal rodoviário, e das balsas do Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia (CECMA), modal fluvial. A integração dessas organizações militares foi fundamental para a precisão, eficiência e eficácia da operação logística.

A missão se caracterizou pela flexibilidade, adaptabilidade, modularidade, elasticidade e sustentabilidade, sendo estabelecido um comboio, pelo ECT, e os módulos fluviais (balsas), pelo CECMA, conforme as demandas apresentadas. Tal atividade logística foi complexa, tomada por vários riscos logísticos, tais como acidentes e roubo de produtos de defesa. Diante disso, a hospedagem, a alimentação, o monitoramento, o controle (Sistema Pacificador), a integração dos envolvidos na operação logística de transporte foram elementos fundamentais para proporcionar um ambiente adequado e seguro, mitigando os riscos supramencionados e mantendo a imagem positiva do Exército Brasileiro. Vários destinos e somente uma certeza: Transportar!

Fonte: Agência Verde-Oliva

(CCOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>