Primeiro trecho do programa Amazônia Conectada será inaugurado em abril

Primeiro trecho do programa Amazônia Conectada será inaugurado em abril

Brasília, 25/03/2015 – O Amazônia Conectada é um projeto do governo federal pioneiro que vai levar serviços de Internet, via banda larga, a comunidades do interior da região amazônica. A implantação dos cabos de fibra ótica, que conta com apoio do Exército Brasileiro, foi tratada pelos responsáveis pelo programa com o ministro Jaques Wagner em reunião no dia 25 de março.

Wagner assistiu à apresentação do vice-chefe de Tecnologia da Informação e Comunicações do Exército, general Antonino dos Santos Guerra, sobre o programa
Wagner assistiu à apresentação do vice-chefe de Tecnologia da Informação e Comunicações do Exército, general Antonino dos Santos Guerra, sobre o programa

Na reunião, o vice-chefe de Tecnologia da Informação e Comunicações do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, general Antonino dos Santos Guerra, fez uma apresentação sobre os benefícios do projeto.

Em abril, o ministro deve participar da inauguração, em Manaus, do primeiro trecho-teste. Esta primeira fase do Amazônia Conectada vai atender 52 municípios entre Tefé e a capital do estado.

Jaques Wagner ficou entusiasmado com a infovia subfluvial, que objetiva implantar 600 km de fibra ótica na Amazônia ainda este ano. Para ele, o projeto é de suma importância para as populações ribeirinhas, principalmente porque terão acesso a programas governamentais de telensino e telesaúde.

Sete milhões de beneficiados

O programa utiliza o leito dos rios da região Amazônica com uma infovia de cabos óticos. O Amazônia Conectada prevê seis infovias subfluviais com cerca de sete mil quilômetros utilizando os rios Negro, Solimões, Madeira e Amazonas como “estradas”.

O programa prevê a instalação de 600 km de fibra ótica na Amazônia ainda este ano: 7 milhões de beneficiados
O programa prevê a instalação de 600 km de fibra ótica na Amazônia ainda este ano: 7 milhões de beneficiados

A intenção é que o projeto beneficie sete milhões de pessoas, levando Internet de banda larga e serviços de saúde, educação para comunidades ribeirinhas e populações indígenas.

O projeto ainda deve apoiar o desenvolvimento do Programa Nacional de Banda Larga na região e expandir a infraestrutura de comunicações na Amazônia.

Fotos: PH Freitas e Exército

(MD ASCOM/ FM)

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *