Projeto Rondon encerra operações de janeiro

Projeto Rondon encerra operações de janeiro

Brasília, 03/02/216 – As atividades das operações Paiaguás e Bacuri do Projeto Rondon foram encerradas. Em São Luís, que sediou a operação Bacuri, o encerramento ocorreu no último sábado (30/01). Em Cuiabá, onde ocorreu a Paiaguás, a cerimônia de encerramento foi realizada em 23 de janeiro. As operações promoveram a implementação de projetos de desenvolvimento econômico, social e de cidadania em quatro municípios de Mato Grosso e em cinco no Maranhão. Foram 24 dias de atuação de 200 rondonistas, que participaram das operações de janeiro e transmitiram conhecimentos aos agentes multiplicadores de comunidades visitadas.

Operação Bacuri, realizada no Maranhão
Operação Bacuri, realizada no Maranhão

Segundo o coordenador do Projeto Rondon, brigadeiro Augusto César Amaral, as ações desenvolvidas pelos universitários têm o objetivo de reduzir as desigualdades sociais do País. “Atender às necessidades sociais, ambientais e econômicas da população dos municípios visitados também integram as finalidades do programa”, acrescenta.

A professora Sâmia Maria Oliveira, que trabalha em uma escola do município de Conceição do Lago-Açu (MA), conta que os rondonistas trouxeram  uma nova visão de como atuar dentro da sala de aula. Por meio do Rondon, foi realizada uma oficina de incentivo à leitura, através do teatro, e a educadora disse que pretende colocar em prática, o máximo possível, as ideias compartilhadas no evento. “Isso vai ajudar no meu trabalho como professora. Vou levar sempre comigo. Já passamos daquele tempo de ficar só ali na frente, explicando dentro da sala aula”, afirma Sâmia.

O brigadeiro Amaral reforça que o projeto tem entre suas metas contribuir para a inclusão social de segmentos carentes ou isolados da população brasileira. Durante as edições das operações Paiaguás e Bacuri, os agentes multiplicadores envolvidos ampliaram seus conhecimentos sobre assuntos variados e relevantes para a realidade dos municípios atendidos. Eles ainda participaram de palestras sobre elaboração de projetos, incentivo de pequenos empreendimentos e cuidados com crianças e idosos. Já a população aprendeu um pouco mais sobre direitos humanos e agricultura, dentre outras áreas do projeto.

Responsabilidade social

Operação Paiaguás, realizada em Mato Grosso
Operação Paiaguás, realizada em Mato Grosso

Dentre os resultados obtidos durante a Operação Paiaguás, o professor Jaime Rufino, da Universidade de Cuiabá, destaca as ações no município de Poxoréu (MT). Segundo Rufino, a participação consolidou nos universitários o sentido de responsabilidade social coletiva e mais de mil pessoas foram impactadas diretamente pelo projeto, sendo 236 delas multiplicadores, como professores e agentes de saúde. “Por meio da capacitação de agentes multiplicadores, os problemas sociais terão soluções permanentes”, assegura Rufino.

Com o término das atividades em Mato Grosso e no Maranhão, a coordenação do Projeto Rondon prossegue com o planejamento das operações de julho deste ano, que serão realizadas nos Estados do Espírito Santo e do Rio Grande do Norte.

Projeto Rondon

O projeto é uma parceria do Ministério da Defesa com Instituições de Ensino Superior (IES) e possui como princípio fundamental auxiliar a formação do jovem universitário como cidadão, com a promoção do desenvolvimento sustentável, do bem estar social e da qualidade de vida nas comunidades carentes.

A Operação Zero foi a primeira do Projeto Rondon e começou com um grupo de 30 estudantes e dois professores da Universidade do Estado da Guanabara – atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro -, da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Em julho de 1967, eles embarcaram do Rio de Janeiro para Rondônia, onde permaneceram por 28 dias e realizaram ações de levantamento, pesquisa e assistência médica, beneficiando as comunidades carentes. O programa foi extinto em 1989 e relançado, na cidade de Tabatinga (AM), em janeiro de 2005, por meio de um decreto presidencial.

Fotos: Núcleo de Comunicação do Projeto Rondon

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *