Rio 2016: Complexo Esportivo de Deodoro vai abrigar dirigentes de delegações militares

Rio 2016: Complexo Esportivo de Deodoro vai abrigar dirigentes de delegações militares

Brasília, 03/02/2016 – Na terça-feira (2), foi assinado, durante a realização da reunião continental do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) das Américas, em Bávaro, na República Dominicana, o memorando de entendimento que vai permitir a instalação do Clube CISM nos Jogos Olímpicos Rio 2016. O Clube CISM, que funcionará a partir de agosto, dentro da Universidade da Força Aérea (Unifa), no Campo dos Afonsos, abrigará dirigentes de delegações militares de 100 países participantes dos Jogos Olímpicos.

complexo esportivo

O espaço contará com um centro de mídia onde serão realizadas coletivas de imprensa, encontros e entrevistas com atletas militares brasileiros e estrangeiros. O centro de mídia, a cargo do CISM, também divulgará os resultados da participação dos atletas militares nas provas olímpicas.

De acordo com o representante da delegação brasileira no CISM Américas, brigadeiro Carlos Augusto Amaral Oliveira, que firmou o acordo, o Clube CISM é uma oportunidade de promover o desporto militar, com países que são potências olímpicas e possuem atletas dentro do quadro de suas forças armadas. Ainda conforme o brigadeiro Amaral, a intenção é buscar novos países membros para compor o desporto militar.

“O desporto militar, especialmente em nosso País, vem despertando investimentos que são disseminados na sociedade, além de despertar o gosto pelo esporte e incentivar a prática esportiva”, comentou.

Segundo uma lista prévia divulgada em janeiro pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), dos 87 desportistas do Brasil já classificados para as Olimpíadas, 47 são militares, que integram o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) do Ministério da Defesa – representando 54% do total.

Dos 49 atletas de natação e atletismo que alcançaram índices para os jogos, 27 são militares, mas a lista de classificados nessas modalidades ainda poderá sofrer alterações, dependendo dos resultados da classificatória final a ser realizada nos meses de abril e julho, respectivamente.

A expectativa é de que a delegação brasileira nos Jogos Olímpicos tenha em torno de 420 atletas, dos quais 100 sejam militares. O objetivo do Departamento de Desporto Militar (DDM) do Ministério da Defesa é passar de cinco para 10 o número de medalhas conquistadas por esportistas ligados às Forças Armadas – dobrando, assim, as conquistas das Olimpíadas de Londres.

CISM

O Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) é uma das maiores organizações multidisciplinares do mundo, fundado em 1948. O CISM organiza mais de 20 eventos desportivos para as forças armadas de seus 134 países membros, entre competições continentais, regionais e Jogos Mundiais Militares, com aproximadamente 30 modalidades.

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *