Sargento da Marinha Mayra Aguiar repete o feito de Londres e conquista medalha para o Brasil

Sargento da Marinha Mayra Aguiar repete o feito de Londres e conquista medalha para o Brasil

Brasília, 11/08/2016 –  – A sargento da Marinha Mayra Aguiar conquistou a terceira medalha para o Brasil e a segunda medalha olímpica de sua carreira no judô. Embalada pelos gritos da torcida, na Arena Carioca 2, no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, a militar repetiu a vitória de Londres e ganhou medalha de bronze.

A sargento da Marinha Mayra Aguiar conquistou a terceira medalha para o Brasil e a segunda medalha olímpica de sua carreira no judô
A sargento da Marinha Mayra Aguiar conquistou a terceira medalha para o Brasil e a segunda medalha olímpica de sua carreira no judô

“A medalha alcançada pela sargento da Marinha Mayra Aguiar é resultado de muito foco e determinação, características dos integrantes das Forças Armadas. “Seguimos confiantes no Time Brasil e, em especial, nos atletas militares que integram a delegação brasileira””, salienta o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Mayra começou bem as disputas do dia na categoria 78 kg, com um ippon relâmpago, em 39 segundos de luta, contra a australiana Miranda Giambelli. A brasileira jogou de wazari e, em seguida, imobilizou a adversária até o ippon para avançar para próxima fase. Nas quartas-de-final, contra a alemã Luise Malzhan, a sargento foi tática, forçou uma punição à adversária e venceu pela vantagem mínima.

Na semifinal dos Jogos, Mayra perdeu por punição para a francesa Audrey Tcheumeo, mesma adversária na final do Mundial de 2014. Com o apoio da torcida, a judoca levantou a cabeça e encarou a cubana Yalennis Castillo, garantindo o terceiro lugar no pódio.

““É uma satisfação para o atleta conquistar uma medalha olímpica. Eu achei que não fosse ficar com esse sentimento de novo, mas é muito forte mesmo, medalha olímpica é muito bom mesmo. Foi um momento muito difícil ter que virar a cabeça, dar a volta por cima, esquecer aquela luta e começar uma nova competição, e sair vitoriosa dessa nova competição, então, estou muito feliz. Tem que comemorar agora. Mais pra frente, ainda vou lutar muito, acho que é uma experiência muito grande, um aprendizado e mais uma aí para conta das medalhas de bronze olímpico””, comemorou a medalhista.

Determinada, Mayra lembrou da conquista de Londres e de o quanto vale a pena lutar. “”O judoca aprende primeiro a cair para poder levantar e derrubar de novo. Foi isso o que fiz, cai, mas levantei e consegui ganhar”.”

A gaúcha, de 24 anos, destacou também o compromisso de toda delegação brasileira de judô, formada exclusivamente por militares. “É um time muito vitorioso, tanto o feminino quanto o masculino. “Eu tenho  muito orgulho de fazer parte desse time, que a gente vê a batalha deles todo dia. Todo mundo dá o melhor de si mesmo, então, cada vitória, cada derrota, a gente acompanha e sente junto. Então, todas essas conquistas o time ganha””, disse.

Além das medalhas olímpicas, a judoca brasileira acumula títulos como duas medalhas de prata (2007 e 2015) e uma de bronze (2011) em Jogos Pan-Americanos, além de um ouro (2014), uma prata (2010) e dois bronzes (2011 e 2013) em campeonatos mundiais da categoria.

Com a conquista do pódio, o Brasil soma três medalhas, todas obtidas por atletas militares: uma de prata no tiro esportivo, recebida pelo sargento do Exército, Felipe Wu, e duas no judô, sendo uma de ouro e outra de bronze, alcançadas pelas sargentos da Marinha Rafaela Silva e Mayra Aguiar.

Desafio

Depois de classificar 145 atletas do Programa de Alto Rendimento, o objetivo do Ministério da Defesa é obter 10 medalhas nos Jogos Rio 2016, dobrando assim, os números das Olimpíadas de Londres 2012 (51 atletas militares e cinco medalhas), e contribuindo com o resultado do Time Brasil.

São 27 modalidades dos Jogos que contam com a participação de atletas militares: atletismo, basquete feminino, ginástica artística, hipismo adestramento, hóquei sobre grama, natação, judô, levantamento de peso, tiro esportivo, tiro com arco, taekwondo, vôlei de praia, maratona aquática, lutas, ciclismo pista, ciclismo estrada, handebol, vela, esgrima, boxe, remo, saltos ornamentais, nado sincronizado, canoagem slalom, badminton, triatlo e pentatlo moderno (64% das modalidades das Olimpíadas).

Foto: Washington Alves/Exemplus-COB

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *