Secretário de produtos de Defesa visita Centro Tecnológico do Senai na Bahia

Secretário de produtos de Defesa visita Centro Tecnológico do Senai na Bahia

O Secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Marcos Degaut, visitou, na sexta-feira (14), o Centro Tecnológico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/Cimatec), na capital baiana. Na oportunidade, o Secretário, que estava acompanhado do Diretor de Promoção Comercial da Secretaria, General de Divisão Luiz Antônio Duizit Brito, conheceu os projetos do Cimatec Defesa & Segurança. O Diretor do Departamento de Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, José Gustavo Sampaio Gontijo, também fez parte da comitiva.

Durante a visita, as autoridades conheceram os projetos e instalações como: ISI (Sistemas Avançados de Saúde), Laboratório Aeronáutico, Centro de Logística, Laboratórios de Materiais e Biotecnologia, e Escritório da Marinha, onde quatro projetos duais ligados à Força Naval e ao setor de óleo e gás são trabalhados atualmente. Por conta do grande potencial tecnológico da instituição, a Marinha mantém a representação no local desde janeiro de 2019. A comitiva também conheceu os Laboratórios de Materiais/Polímeros, Centro de Supercomputação e Fábrica Modelo 4.0/Lean Office.

A comitiva ainda conheceu o espaço onde são recuperados os ventiladores pulmonares na ação + Manutenção de Respiradores, desenvolvida em todo o País, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em Parceria com o Ministérios da Defesa, da Economia, da Saúde, com diversas empresas do setor automotivo e com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Até o momento, somente o Cimatec/Senai da Bahia já recuperou 267 aparelhos.

Ao final da visita, o Secretário de Produtos de Defesa destacou que os projetos desenvolvidos pela instituição são importantes para o fortalecimento da Base Científica Tecnológica e Industrial de Defesa. “Ações como essa são fundamentais para a preservação e o aperfeiçoamento das indústrias de interesse estratégico. Com mais iniciativas dessa natureza, teremos condições de contar com uma Indústria de Defesa forte a autossustentável”, reiterou.

Por André Pinto
Fotos: Senai/Cimatec BA

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *