Soldado Cidadão: organizações que adotaram iniciativas inovadoras são homenageadas

Soldado Cidadão: organizações que adotaram iniciativas inovadoras são homenageadas

Brasília 20/11/2014 – Organizações militares e instituições civis que se destacaram na missão de capacitar profissionalmente jovens que estão concluindo o Serviço Militar foram agraciadas nesta quinta-feira com o 5º Prêmio Melhor Gestão do Projeto Soldado Cidadão, que completa 10 anos de existência.

Soldado Cidadao 1Durante a cerimônia de premiação, o ministro da Defesa, Celso Amorim, falou sobre as conquistas do projeto desde a sua criação e destacou a importância de dar ferramentas para que o jovem que serviu o país, por meio das Forças Armadas, possa ter perspectivas de futuro profissional ao deixar o Serviço Militar.

“Esse projeto virou símbolo do compromisso das Forças Armadas e do Ministério da Defesa com a inclusão social e com o desenvolvimento do nosso país”, disse.

Durante o evento, foi exibido um vídeo com relatos de ex-soldados capacitados em cursos do projeto e que hoje desempenham, no mercado de trabalho, o que aprenderam antes de sair do quartel. “Vimos hoje exemplos emocionantes de como as pessoas aprendem e se preparam para a vida futura. Além da formação cívico-militar, que já o capacita para a vida civil, os jovens têm oportunidade de se engajar em ambientes profissionais produtivos e harmoniosos”, ressaltou.

Este ano, foram contemplados o Comando do 9º Distrito Naval da Marinha, o 51º Centro de Telemática do Exército e a Escola de Especialistas da Aeronáutica. Essas três unidades implementaram ações que fizeram a diferença na vida de soldados capacitados para disputar uma vaga no mercado de trabalho.

O projeto premiado na Marinha, por exemplo, passou a fornecer carteira de habilitação de marinheiro de convés e de piloto de embarcação regional aos participantes. O documento, que só pode ser fornecido pela Marinha, é exigido para qualquer pessoa que queira trabalhar pilotando uma embarcação.

O coordenador do Comitê Gestor do Projeto Soldado Cidadão, coronel Francisco Yukishique, explica que, por ser uma região ribeirinha, marcada pela tradição do transporte fluvial, ao deixar o quartel portando esse documento, o marinheiro contará com boas possibilidades empregatícias. “Os dez anos do projeto atestam o sucesso dessa iniciativa das Forças em proporcionar futuro e segurança social aos nossos jovens que estão prestes a concluir o Serviço”, comemorou o coronel.

Também foram premiadas com o diploma de Colaborador do Projeto Soldado Cidadão personalidades e instituições que são parceiras do projeto e que auxiliam na efetividade dos cursos, cedendo salas de aula e professores, por exemplo.

É o caso do diretor da Escola Técnica de Ceilândia, Joubert Corrêa, cuja instituição recebe, desde 2007, militares da Marinha para serem capacitados em cursos profissionalizantes de informática, marcenaria e mecânica de autos. Além disso, a escola ministra, em seu centro de instrução, os cursos de garçom e de hidrelétrica residencial. “Quando fomos procurados, vimos que teríamos totais condições de ajudar, o que, para nós, é uma honra”, explicou o diretor.

O Soldado-Cidadão

Joás de Souza, de 26 anos, soldado do Batalhão da Guarda Presidencial, se prepara para dar baixa do serviço militar em fevereiro do ano que vem e, atento às oportunidades, já participou de dois cursos do projeto Soldado Cidadão: o de vigilante e o básico de mecânico de motos. O militar, que atua como batedor que faz escolta para autoridades, conta que “tem paixão por moto” e que é nessa área que ele pretende trabalhar quando deixar o quartel. “Já tenho amigos que são donos de oficina e que me fizeram proposta de trabalho. Penso em começar trabalhando com eles e, no futuro, abrir o meu próprio negocio”, explica.
O marinheiro, Yago Andrade, de 18 anos, também já está se preparando para não deixar a área militar sem um conhecimento técnico. Ele conta que fez um curso de marcenaria e que pretende trabalhar na área. “O curso é muito bom porque você aprende na prática a fazer vários móveis como armarinhos, prateleiras, sapateiras”, explica.
O soldado Brendon, da Força Aérea Brasileira, participou do curso de bombeiro civil brigadista e se diz otimista em relação ao futuro. “Estou animado com o mercado de trabalho, tenho esperança de que esse aprendizado possa me trazer uma renda, para que eu possa ajudar a minha família”, afirma.

Confira vídeo sobre o Projeto:

Foto: Tereza Sobreira

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *