Terremoto no Haiti: como os militares brasileiros apoiaram a reconstrução do país

Terremoto no Haiti: como os militares brasileiros apoiaram a reconstrução do país

Brasília, 12/01/2015 – Neste dia 12 de janeiro completa-se cinco anos de uma tragédia que arrasou a combalida economia e infraestrutura do Haiti. Um terremoto de magnitude 7 devastou a ilha, deixando um saldo de destruição irreparável: 200 mil mortos, 300 mil feridos, 4 mil amputados e mais de 1,5 milhão de desabrigados.

Na liderança da Minustah, as Forças Armadas do Brasil comandaram os esforços de resgate, assistência e reconstrução
Na liderança da Minustah, as Forças Armadas do Brasil comandaram os esforços de resgate, assistência e reconstrução

No comando da Missão das Nações Unidas de Estabilização do Haiti (Minustah) desde 2004, o Brasil liderou as ações de resgate, de assistência humanitária e de reconstrução – sobretudo da capital Porto Príncipe. A iniciativa confirmou a vocação das Forças Armadas brasileiras de, em missões de paz, ir além das ações típicas de segurança e defesa. Confira na arte:

Terremoto no Haiti 2

Brasileiros

O Ministério da Defesa gostaria de prestar homenagem aos 22 brasileiros que faleceram no terremoto – entre eles, a então coordenadora da Pastoral da Criança, dra. Zilda Arns. Deferência especial aos familiares dos 18 militares que perderam a vida na tragédia enquanto serviam à Minustah.

Foto: Tereza Sobreira

(MD ASCOM/ FM)

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *