Vice-Presidente da República visita Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão

Vice-Presidente da República visita Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão

O Vice-Presidente da República, General de Exército Antonio Hamilton Martins Mourão, visitou as instalações do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, na quinta-feira (13). Também participaram da visita o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Cesar Pontes; o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior; o Chefe de Logística e Mobilização do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues; e o Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara, dentre outras autoridades civis e militares.

A primeira instalação visitada foi o Centro Técnico, prédio onde fica o Centro de Controle, estrutura dotada de alta tecnologia, essencial para a realização das atividades de coordenação das campanhas de lançamento de satélites e de veículos espaciais no CLA.

Durante a visita, o Vice-Presidente Hamilton Mourão, que também é Presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, ressaltou a importância do Centro de Lançamento de Alcântara para a sustentabilidade da região. “O nosso objetivo foi conhecer as capacidades do CLA, porque dentro do nosso vetor de desenvolvimento da Amazônia, ele é fundamental para que a gente avance nos outros dois vetores de preservação e proteção. A presença do Centro de Lançamento, com o seu alto grau de tecnologia e de pesquisa, é importantíssimo para que seja transportado para outras áreas da Amazônia”, frisou.

Após passagem pelo Centro Técnico, as autoridades visitaram a Torre Móvel de Integração (TMI), a plataforma de lançamento que se encontra em adaptação para receber o Veículo Lançador de Microssatélites (VLM): projeto nacional relacionado a veículos transportadores de cargas espaciais e que deve ser operado em Alcântara nos próximos anos.

Na oportunidade, o Ministro Marcos Pontes falou sobre a relevância do trabalho conjunto da Agência Espacial Brasileira e da Força Aérea Brasileira (FAB) para o progresso da atividade aeroespacial do País. “O Programa Espacial Brasileiro tem recebido um impulso muito grande do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, que tem trabalhado em uma parceria muito estreita com o Comando da Aeronáutica para esse desenvolvimento”, pontuou.

O Tenente-Brigadeiro Potiguara comentou sobre a ocasião. “É muito importante para a Força Aérea e para o DCTA recebermos essa visita para a constatação de tudo que tem sido feito em termos do Centro Espacial de Alcântara. São tarefas multidisciplinares que envolvem vários ministérios. É a conjunção de passos com um objetivo comum. Nesse sentido, posso garantir que o Centro Espacial de Alcântara está caminhando a passos largos para que ele realmente se consolide”, destacou.

O Diretor do CLA, Coronel Aviador Marcello Correa de Souza, explicou o significado da visita ao complexo militar da FAB. “O Comando da Aeronáutica tem um papel muito importante no desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro, que se reverte hoje com o Projeto do Centro Espacial de Alcântara. Com a vinda das autoridades hoje, conseguimos fortalecer esse ideal, que com certeza vai trazer um grande benefício para o País”, finalizou.

O CLA

Criado por meio do decreto federal nº 88.136 de 1º de março de 1983, o Centro de Lançamento de Alcântara tem por missão executar as atividades de lançamento e rastreio de engenhos aeroespaciais e de coleta e processamento de dados de suas cargas úteis, bem como a execução de testes e experimentos de interesse do Comando da Aeronáutica, relacionados com a Política Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (PNDAE). No Centro, são realizadas importantes atividades do Programa Espacial Brasileiro.

Desenvolvimento do CEA

No dia 28 de abril, a FAB realizou, em Brasília (DF), a Cerimônia de Divulgação das Empresas Selecionadas para Operação no Centro Espacial de Alcântara (CEA), no Maranhão. O evento marcou um importante passo para inserir o País em um seleto grupo de territórios com a capacidade de lançamento de veículos espaciais. Com esse chamamento, o Brasil iniciou as atividades espaciais não militares e tornou-se a janela de acesso ao espaço no Hemisfério Sul.

Janela para o espaço

O Centro Espacial de Alcântara consiste em um conjunto de bens e serviços utilizados para lançamento de veículos espaciais não militares em território nacional, proporcionando uma infraestrutura necessária para dar suporte às atividades específicas de empresas de lançamento.

Em atendimento à exploração espacial, o CEA tem condições de prover o suporte logístico, integração e testes finais de carga útil, lançamento de objetos espaciais, previsão meteorológica, coleta de dados via telemetria, rastreio, sistema de comando e controle e demais tecnologias.

Além disso, possui outras características favoráveis como a proximidade do mar, a localização de aproximadamente dois graus e 18 minutos ao Sul do Equador, o que possibilita lançamentos em órbitas polares e equatoriais; baixa densidade demográfica; ausência de incidência de terremotos e furacões; baixa densidade de tráfego aéreo; e localidade ideal para lançamentos sob demanda (responsive launches).

Clique aqui e assista ao vídeo da matéria.

Fotos: Sargento Johnson Barros/CECOMSAER

Vídeo: Soldado Anderson Soares/CECOMSAER

(CECOMSAER/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *