XV SEMANA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO CEP/FDC

O Centro de Estudos de Pessoal e Forte Duque de Caxias (CEP/FDC) realiza entre os dias 8 a 10 de setembro a XV Semana de Comunicação Social com o tema “Jornalismo e conflito em tempos de informação globalizada”. Será um prazer contar com sua presença para acompanhar as palestras e demais atividades do evento.

cep 1

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do evento www.cep.ensino.eb.br/semcomsoc até o dia 7 de setembro. As vagas são limitadas.

As atividades ocorrem nas dependências do CEP/FDC, que fica na Praça Almirante Júlio de Noronha, s/nº, no Leme (Zona Sul do Rio de Janeiro). Haverá certificados para os participantes.

A programação do evento inclui palestras com profissionais de mídia que vivenciaram coberturas em zonas de conflito. A relação de palestrantes e os horários das atividades estão disponíveis no site do evento.

cep 2

 O CEP/FDC é uma instituição do Exército Brasileiro destinada ao ensino e pesquisa na área de Ciências Humanas. A organização militar existe há 50 anos e a comunicação social está presente em toda a história da unidade.

Jornalismo de guerra

Na segunda metade do século XIX, a Guerra da Crimeia, nos sul da Rússia e nos Bálcãs, e a Guerra de Secessão, nos Estados Unidos, foram os primeiros conflitos com significativa cobertura jornalística. Os jornais brasileiros dedicam-se às notícias do front a partir da 2ª Guerra Mundial, com o envio de correspondentes às zonas de conflitos.

A Guerra do Vietnã, entre 1955 e 1975, também teve efetiva participação dos meios de comunicação, que, desta vez, mobilizaram a população e atuaram na construção de uma opinião pública contrária ao conflito. Considerada a primeira guerra da televisão, a imprensa transmitiu, graças ao videotape e aos satélites, imagens que mostravam as atrocidades do conflito.

No início dos anos 90, a mídia transmitiu ao vivo a Guerra do Golfo, com destaque para as imagens dos bombardeios noturnos. No início dos anos 2000, o advento da internet deu velocidade às transmissões de todos os meios de comunicação e a figura do jornalista embedded possibilitou testemunhar os conflitos mais de perto, mesmo que subordinado às regras de determinado exército.

A Primavera Árabe, que designa uma série de protestos e conflitos no Oriente Médio e no norte da África iniciados em 2010, contou com a interferência dos meios de comunicação. Desta vez, as redes sociais mostraram como as tecnologias da informação e da comunicação podem proporcionar rapidez no fluxo de notícias, baixo custo de transmissão e, acima de tudo, participação e interação da população envolvida.

Mais do que uma questão diplomática, as características do jornalismo em zonas de conflito acompanham a evolução tecnológica e da sociedade. A XV Semana de Comunicação Social do CEP/FDC abre espaço para a exposição e discussão da cobertura de conflitos em tempos de informação globalizada, com a participação de profissionais que vivenciaram a luta para que a informação seja a vencedora da guerra.

SERVIÇO

Mais informações sobre o evento pelo telefone (21) 3223-5062 com a professora Karenine.

(CEP ASCOM/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>