Operações militares do Brasil e da Guiana Francesa são coordenadas na faixa de fronteira para ocorrer simultaneamente

Operações militares do Brasil e da Guiana Francesa são coordenadas na faixa de fronteira para ocorrer simultaneamente

Como parte da Operação Cabo Orange, do Ministério da Defesa, a 22ª Brigada de Infantaria de Selva (22ª Bda Inf Sl) conduziu a Reunião de Coordenação e Sincronização de Ações Simultâneas na Faixa de Fronteira, entre o Comando de Fronteira Amapá e 34º Batalhão de Infantaria de Selva (CFAP/34º BIS) e o 3º Régiment Étranger d’Infaterie (3º REI), da Guiana Francesa. O objetivo da atividade foi coordenar e sincronizar operações simultâneas a ser realizadas pelos dois batalhões em seus respectivos territórios. A atividade foi realizada na Companhia Especial de Fonteira de Clevelândia do Norte (CEF-CLNO).

O Comandante da 22ª Bda Inf Sl, General de Brigada Adilson Giovani Quint, recebeu a delegação francesa e fez a abertura da reunião. No prosseguimento, o Comandante do CFAP/34º BIS, Coronel Fabio Linhares Marques da Cruz deu início aos trabalhos de coordenação e sincronização das ações que serão realizadas pelos dois batalhões durante as Operações Cabo Orange, no Brasil, e Jararaca, na Guiana Francesa. Encerrando a atividade, a comitiva realizou uma visita ao posto de comando da Força Tarefa Foz do Amazonas.

Planejada em 2020, na XIV Reunião Regional de Intercâmbio Militar Brasil-Guiana Francesa, a atividade contou com a participação do Comando Militar do Norte (CMN), representado pelo Chefe do Centro de Coordenação de Operações do CMN, Coronel Athos Roberto Souza. Ele acompanha a Operação Cabo Orange, juntamente com o Major Penteado, na Companhia Especial de Fonteira de Clevelândia do Norte.

Durante as atividades da reunião, a Brigada Foz do Amazonas tomou todas as medidas de prevenção contra a covid-19.

(CCOMSEX/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *